ENCONTRE AQUI

Inovação, novas tecnologias e capacitação profissional

Encontro virtual entre governo e setor privado teve como tema acesso a inovação e novas tecnologias para o desenvolvimento do Brasil no BIF 2021

CCOM | 01/06/2021

A revolução digital teve grande impacto nas relações políticas e econômicas. Cada vez mais empresas precisam repensar seus modelos de negócios, serviços e infraestrutura tecnológica. Os desafios e as oportunidades do Brasil nesse sentido foram os temas do Painel "Indústria-Impactos da digitalização, servitização, IoT e indústria 4.0" do Brazil Investment Forum 2021, nesta segunda-feira (31/5). O debate reuniu representantes do Ministério da Economia, da IBM Brasil, da Scania, da Petrobras e da US Chamber, além da ABDI. 

O presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Igor Calvet, foi moderador do painel e destacou que a forma com que o governo vem tratando esse novo estado da produção mundial tem promovido alterações profundas na forma como as nossas empresas têm visto os seus modelos de negócios. "A adoção de tecnologias no processo produtivo, as medidas legislativas que estão sendo tomadas e a maneira como as empresas estão se posicionando no dia a dia mostram que isso já é realidade", afirmou.

O Brasil está investindo em ações voltadas ao desenvolvimento tecnológico para melhorar seu ambiente de negócios. De acordo com o secretário especial de produtividade, emprego e competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, o Brasil está se transformando e investindo nos pilares da indústria 4.0. O secretário disse que as estratégias para incentivar investimentos no Brasil são: “1) Avançar na melhoria do ambiente dos negócios 2) Marcos regulatórios sólidos 3) Capacitar os empresários brasileiros com ferramentas digitais e tomadas de decisões”. O Secretário disse ainda que, para isso, "projetos como o Brasil Mais são tão importantes para melhorar capacidades gerenciais das nossas Micro e Pequenas Empresas", concluiu.

A Presidente da IBM Brasil, Katia Vaskys, ressaltou que economia brasileira está pronta para seguir investindo em digitalização e para trabalhar com um ambiente mais inteligente, aberto e inclusivo. “As indústrias de tecnologia têm papel fundamental na construção de modelos de negócios abertos que permitam a inclusão digital da sociedade", disse. De acordo com ela, os motores da inovação e da sociedade são educação, diversidade de pensamento e inclusão digital. “Vamos cuidar dos seres humanos porque isso transforma o mundo”, reforçou.

Menos burocracia e mais inovação é a estratégia da Petrobrás para a transformação digital. O diretor-executivo de Transformação Digital e Inovação da empresa, Nicolás Simone, apontou que a empresa está avançando em inteligência artificial e implementando novas tecnologias. "Na Petrobras estamos na indústria 6.0. Enquanto a indústria 4.0 trabalha em automação e a 5.0 trabalha automação com inteligência artificial, na 6.0 a gente adiciona a variável de trabalhar em ambientes inóspitos", explicou. 

A Diretora Sênior de Política do Conselho Empresarial Brasil-EUA (BUSBC), Renata Vasconcellos, destacou que a regulação digital tem que estar preparada para o avanço tecnológico. "Os princípios básicos que devem orientar uma estrutura regulatória de um líder na indústria digital são: leis adaptáveis, livre fluxo de dados, colaboração do setor privado na área de segurança cibernética, digitalização aduaneira, infraestrutura digital segura e uma cooperação internacional", elencou.

De acordo com o Presidente e CEO da Scania América Latina, Christopher Podgorski, os novos modelos de negócios são embasados em automação, eletrificação e conectividade. "Até 2030 vamos reduzir pela metade a emissão de carbono da frota circulante e até 2040 vamos entregar veículos com zero emissões. Tudo isso baseado na jornada de digitalização e da informática aplicada", detalhou.

Fórum de Investimentos Brasil 2021

O Fórum de Investimentos Brasil 2021 (BIF) é um evento internacional sobre atração de investimentos estrangeiros para o Brasil, organizado pela Apex-Brasil, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Governo Federal. Nesta edição, o Fórum, que encerra hoje, destaca as oportunidades de investimentos em setores estratégicos, como agronegócios, energia, infraestrutura, inovação, saúde e tecnologia.